Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Crónica de Bruxelas

por G.S., em 16.11.08
 

 

 

 

 

 

http://ec.europa.eu/education

 

 

Como todos sabem, no dia 30 de Outubro, um grupo de colaboradores de elearningeuropa.info, do qual tenho a honra de fazer parte como especialista - embora me sinta melhor como aprendiz ao longo da vida - foram convidados para participar num workshop na sede da Comissão Europeia, em Bruxelas.

 

Entre muitos aspectos ligados ao Programa Comunitário "Aprendizagens ao longo da vida 2007-2013", partilhámos usos de aplicações tecnológicas em actividades educativas.

 

O portal elearningeuropa.info é uma iniciativa da Comissão Europeia,  e faz parte do Programa Lifelong Learning, gerido pelo Departamento Multimedia da Direcção Geral de Educação e Cultura.

 

entr_tour_madou_lidjia_croacia_30_10_08.jpg
 
Tour Madou
Fotografia: Lidija Kralj/Croácia

 

A reunião teve lugar na Tour Madou  Directório Geral para a Educação e Cultura da Comissão Europeia.

 

Encontrámo-nos numa das salas do 16º andar, com uma panorâmica lindíssima sobre a cidade. No entanto, a visibilidade não era muita, dado que chovia imenso! As temperaturas eram de -2º graus a 7º graus. No entanto, apesar do frio nas ruas, todos os locais estavam muito aquecidos.

 

Participaram vários especialitas, vindos de diferentes países europeus - Suécia,  Bélgica, Grécia, Croácia, Espanha, Itália, Finlândia, Bulgária e claro Portugal!

 

 

Países da UE

 

 

A reunião teve a presença do representante da comissão europeia, Adam Pokorny que depois de dirigir uma mensagem de boas vindas, apresentou as directrizes da Comissão Europeia para o ensino ao longo da vida.

 

Foi depois dinamizada por Elina Jokisalo e Gary Shochat. Debateram-se assuntos que conduzam à melhoria das competências e aprendizagens ao longo da vida de todos  os cidadãos europeus, do ensino básico ao ensino universitário, passando pelo ensino profissionalizante.

 

 

 

 

elearningeuropa.info

 

Durante a tarde, cada especialista-colaborador apresentou uma panorâmica da actividade desenvolvida no seu país, no enfoque de aplicação e utilização das tecnologias no ensino e aprendizagem.

 

Um dia inteiro de partilha de experiências dos diversos países representados, lançamento de novas e pertinentes ideias para que a Comissão Europeia leve por diante esta acção de formação que visa alcançar todos os cidadãos numa perspectiva cada mais alargada de ensino ao longo da vida.

 

Todos os colaboradores deram sugestões para viabilizar a interactividade constante do portal,  numa verdadeira perspectiva de comunidade colaborativa de prática. O debate foi animado!


Sem dúvida cansativa esta sessão! Mas imensamente rica e produtiva, no domínio dos conhecimentos, na partilha de experiências, no campo pessoal e profissional.

 

 

Bruxelas

fotografia: Lidija Kralj

 

Ao final da tarde, fomos dar uma volta por Bruxelas, apesar do frio e da chuva intensa! Alguns deixaram-se tentar pelos chocolates ou pelos gouffres, outros preferiram fotografar alguns dos monumentos ou locais mais carismáticos da cidade.

 

 

Chocolaterie/Brruxelles

fotografia: Lidija Kralj

 

 

Um dia a não esquecer!

 

 

GiSouto

colaboradora nacional


15.11.2008

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

 

 

Tour Madou 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:56


'La Promesse'... uma escola!

por G.S., em 09.11.08
 

 

 

 

REUTERS/ Evens St. Felix (HAITI)

 

 

 

Uma jovem estudante resgastada dos escombros de uma escola qur ruiu em Port-au-Prince, Haiti, espera pacientemente pelas equipas de salvamento.

 

news.yahoo.com

 

tradução livre

 

 

Pelo menos 84 crianças e professores morreram e 150 ficaram feridos nesta sexta-feira no desabamento de uma escola de 700 alunos em um bairro pobre de Pétion-ville, perto de Porto Príncipe, no Haiti. Os socorristas tentavam neste sábado encontrar sobreviventes entre os escombros.

 

 

 

 

 

A escola particular "La Promesse" era frequentada por crianças e adolescentes dos 3 aos 20 anos, a maioria deles procedente de uma favela, e era dirigida por um pastor evangélico. Espremido entre as casas do bairro, o edifício tinha dois andares, e um terceiro estava em construção.

 

Notícias.sapo.pt

 

 

 

 

AP Photo/Ramon Espinosa

 

news. yahoo.com/photos

 

 

Na escola de La Promesse decorria o tempo de aulas. Certamente que se ouviria o alegre bulício das crianças e adolescentes naquela azáfama comum a todas as escolas.

 

Cadernos e livros folheados com mais ou menos atenção, mãos impacientes, lápis coloridos, vozes que se levantam, para questionar sobre determinado assunto ou apenas para aproveitar a distracção de algum colega mais brincalhão, tudo terminou em curtos instantes. A esperança silenciou professores  e alunos!

 

Esses meninos e jovens, dos 3 aos 20 anos, certamente  nunca ouviram falar de Highl School musical e da sua escola de sonhos. Mas os livros que percorriam avidamente na busca de uma nova palavra, um outro som, uma imagem colorida, representavam todo o universo do maravilhoso que os transportava para bem longe da realidade do seu dia-a-dia.

 

Alunos e professores não compreenderam o gemido daquelas paredes que se desmoronaram, engolindo-os num esgar horrível feito de pó e de escombros.

 

Os livros cairam no silêncio aterrador, abandonados pelos mãos que jamais voltarão a folheá-los!

 

 

 

G.S.

 

09.11.2008

[texto original]

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55


Ficha digital

por G.S., em 03.11.08
 

 

 

 

www.asa.pt

 

 

Avançámos alguns passos, em direcção a uma grande vidraça por detrás da qual, em vários andares, se atarefavam outras palavras. Pela maneira como se agitavam constantemente, e em todos os sentidos, dir-se-ia tratar-se de formigas.

 

— E destas, lembras-te?

 

O meu ar desolado forneceu-lhe a resposta.

 

— São os verbos. Olha para eles, maníacos do trabalho. Nunca descansam.

 

Falava verdade. Estas formigas, estes verbos, como lhes chamara, ajustavam, esculpiam, roíam, reparavam; forravam, poliam, limavam, aparafusavam, serravam; bebiam, cosiam, mungiam, escovavam, multiplicavam-se. No meio de uma cacofonia incrível. Dir-se-ia uma oficina de loucos, todos se afadigavam freneticamente sem se ocupar dos outros.

 

— Um verbo não é capaz de se manter quieto — explicou-me a girafa —, está na sua natureza. Trabalha vinte e quatro horas por dia. Já viste aqueles dois, ali adiante, a correr por todo o lado?

 

Levei algum tempo a distingui-los, naquela terrível desordem. Subitamente, avistei-os, «ser» e «ter». Oh, como eram comovedores! Andavam de verbo em verbo, oferecendo os seus serviços: «Não precisam de ajuda? De um pequeno auxílio?»

 

— Viste como são prestáveis? É por isso que se chamam auxiliares, do latim auxilium, socorro. E, agora, chegou a tua vez. Vais construir a tua primeira frase.

 

E o homem-girafa estendeu-me uma rede de caçar borboletas.

 

— Começa pelo mais simples. Vai ali adiante, à gaiola, e escolhe dois nomes. Depois, escolherás o verbo no formigueiro. Anda, não tenhas medo, eles conhecem-te, gostam muito de ti, não te morderão.

 

Achei-lhe graça, ao director-girafa, gostaria de o ter visto no meu lugar. Ainda mal empurrara a porta e já me sentia assaltada, sufocada, cega, os nomes lutavam, entravam-me pelos olhos, pelas narinas, pelos ouvidos, espirrei, tossi, quase morri, todos queriam ser escolhidos, realmente deviam entediar-se naquela prisão. Prestes a desmaiar, agarrei dois pelas asas, ao acaso, «flor» e «diplodoco», e voltei a fechar a porta, pálida, trémula, meio-morta.

 

A girafa nem me deu tempo para respirar.

 

— Anda, agora tens de pescar um verbo.

 

Prevenida pela minha experiência anterior, limitei-me a meter a mão no formigueiro. Num segundo, a minha mão ficou coberta, foi mordida, lambida, arranhada, mas também acariciada, besuntada, esfregada, maquilhada. As formigas-verbos estavam felicíssimas. Desvanecida com tantas atenções, deixei-as trabalhar por uns segundos e, depois, retirei-me com uma delas, agarrada ao acaso, «rilhar».

 

 

Erik Orsnna, A gramatica é uma canção doce

[excerto]

 

 

A propósito deste excerto...  estamos em momento de revisões para o teste escrito, não é? Aqui deixo então uma ficha formativa:

 

 

 

 

1.1. Uma das classes é comparada '... a um formigueiro...'. Qual?

 

2. Retira do texto:

2.1. Duas formas verbais de cada uma das conjugações regulares.

 

3. Refere os verbos auxliares aqui presentes.

3.1. Constrói frases para cada um deles e identifica os modos e tempos empregues.

 

4. Agora, selecciona três nomes presentes no excerto e constrói frases em que incluas, para além dos elementos essenciais, dois ou três elementos móveis,  à tua escolha.

 

5. E vem a propósito falar do texto Narrativo!

5.1.  Identifica as personagens presentes neste excerto.

 

6. Classifica o narrador. Justifica com algumas palavras (marcas gramaticais) retiradas do texto.

 

7. Expressão escrita. É a tua vez de inventar uma curta história a propósito da gramática. Liberta a tua criativdade! Não ultrpasses 15 linhas.

 

 

Não te esqueças de imprimir este 'post' para elaborar as actividades que te propus. Depois de concluir esta pequena ficha formativa digital, guarda-a no teu portfólio de Língua Portuguesa até à proxima aula.

 

Bom trabalho

 

 

A Prof. G.S.

 

03.11.2008

 

 

 

 

 

1. Este texto fala de duas classes de palavras, talvez as mais importantes da Morfologia. Identidica-as.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52


Um halloween diferente...

por G.S., em 01.11.08

 

 

 

 

 

 gif gratuito

 

 
Quase não dá tempo para falar do 'Dia das Bruxinhas'!!!
 
A esta hora quase nem adianta desejar um feliz dia das bruxinhas. Se não fosse o meu amiguinho Vicente lembrar-se de mim...
 
Só posso perguntar como foi o dia de hoje! É que eu cheguei há poucas horas de Bruxelas, onde estive reunida, ontem,  com professores vindos de diferentes países europeus a falar de Educação e de comunidades de prática, a nossa escola e o nosso blog apareceram!
 
 
Imaginem só! O meu 'Dia da Bruxinhas' foi logo pela manhã ensombrado com quatro sorridentes e atazanadas bruxinhas, quando me dirigi à boulangerie/pâtisserie mais próxima do hotel, para tomar o meu pequeno-almoço!
 
Elas andavam mesmo à solta!! Foram elas que prepararam o meu cappucino e o meu croissant e que depois me serviram numa bandeja preta com guardanapos vermelhos!
 
Eu nem queria acreditar, apesar de estar ainda meio ensonada e muito cansada... mas, não resisti a tomar aquele manjar supremo para a minha barriguita esfomeada. Pois estava uma delícia mon petit déjeuner halloween!
E haja bruxinhas! Claro! Está certo, hoje é dia delas, das bruxinhas, não posso reclamar!
 
Bom, no final quando pagava, apeteceu-me tirar-lhes uma fotografia... para vos mostrar, para provar que não estou a brincar! Mas tive receio que elas ensombracem meu dia! Tinha que apanhar meu avião!
 
Despedi-me! Logo as quatro bruxinhas, com um sorriso desdentado e maroto, disseram em coro:
 
- Bonne journée halloween!
 
Bah! Ainda bem que só há um dia oficial das bruxinhas! De outro modo ninguém aguentaria!
 
Chega de falar de bruxinhas! Vou tentar dormir que meus olhos já estão se fechando... será que elas misturaram alguma poção mágica no meu pequeno-almoço... rs rss!
 
Boa noite halloween para todos... especialmente para o Vicente que veio até aqui!
 

 
 

 

A Prof. G.S.

 

31.10.2008

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:08


Dia Mundial do Professor

por G.S., em 07.10.08

 

 

 

 

gif gratuito

 

 

O objectivo de toda a Escola é inspirar o amor pelo saber e fazer o jovem saber aprender de per si, desiderato possível como sejam oferecidas escolhas sérias de clara orientação ao futuro profissional dos alunos conquanto o professor não esteja oprimido por programas esgotantes e não deixe de ver ser elevada a sua dignidade social.

 

Exortação ao Professor

 

debateeducação, 05.10.08

 
 

 

Por vezes, questino-me porque sou professora? Poderia ter enverdeado pelo campo da investigação que tanto me alicia também! E foram muitas as propostas... mas, perder o contacto com todos estes adolescentes que comigo se cruzaram, parecia-me difícil!
 
Então, porque ensino? Não é porque a tarefa seja fácil! Bem pelo contrário! É a mais difícil! Não conheço outra tão árdua, stressante, tão exigente!
 
Não ensino por pensar que sei todas as respostas, ou porque tenho uma bagagem cultural que gosto de partilhar, ou um título que preciso mostrar. Não! Ser professora deixou de ser um título! E quanto mais sei... "só sei que nada sei”.
 
Então porque ensino? Ensino porque a profissão de ser professora se baseia na mudança. Mesmo quando o material de trabalho permanece igual, eu mudo, invento, exploro, e o que é mesmo importante, os alunos também mudam!
 
Ensino porque gosto da liberdade de poder errar, compreender, reformular as minhas "lições", e porque incentivando os alunos, estimulo a minha própria sede inesgotável de aprender.
 
Ensino porque adoro ler! E se ler é aliciante, incentivar os jovens, na era do digital, para o prazer inconfundível da leitura é um fantástico desafio!
 
Ensino porque gosto de levantar questões que levem os meus alunos a pesquisar para terem suas próprias respostas e me colocar outras questões.
 
Ensino porque gosto de aprender. Na verdade, serei professora enquanto puder aprender.
 
Ensino pelos adolescentes brilhantes que crescem e mudam diante dos meus olhos.
 
Ensino pelo facto de poder sugerir acções, provocar polémicas, fazer perguntas incómodas, condenar tentativas de ocultação da verdade e, principalmente, de poder indicar possíveis caminhos.
 
Ensino porque estando no meio de gente que desabrocha, que se descobre pessoal e profissionalmente, me sinto também desabrochando, redescobrindo-me todos os dias.
 
 
 

A Prof. G.S.

 

05.10.2008

  


 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:24


Final de férias...

por G.S., em 08.09.08
 

 

 

Garfield de férias!

 

 

Bom, meus amiguinhos bloguistas... os dias prazerosos, sem horários nem stresse, estão a acabar! Aproveitem mesmo estas tardes lindas para dar um saltinho até à praia ou ao campo.

 

Todos se divertiram imenso, já sei! E quem sabe se nos momentos livres leram... Isso será a delícia maior de ouvir quando nos reencontrarmos!

 

Pois é! Mas, muito em breve irão trocar momentos como este do Garfield...

 

 

 

 

arnehepp's photostream

 

www.flickr.com/photos

 

 

... por este! Cadernos, livros, lápis e canetas,  enfim, todo o material escolar espalhado pelas mesas de sala de aula e de trabalho lá em casa.

 

O novo ano está mesmo a recomeçar! Mais uma semana...

 

E lá andaremos todos a correr ao toque da campaínha! O stresse dos corredores, a mudança de salas ou andar, os diferentes funcionários, os novos horários!

 

Todos se reunirão junto à porta  da entrada principal, um pouco melhorada e mais moderna, por sinal, para cumprimentar professores, abraçar os amigos de escola, trocar impressões sobre as férias, contando aventuras, primeiros amores e outros factores.

 

Enfim! Aproveitam mesmo a sério a contagem decrescente para o inicio das actividades lectivas, ok?


Até breve!

 

 

A Prof. GiSouto


08.09.2008

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:00


Férias... até Setembro!

por G.S., em 29.07.08
 

 

 

http://photobucket.com

 

 

 

Finalmente!! Cá estou eu de férias...

 

Doce tempo de acalmia sem stresse, sem despertadores, sem toques! Depois de um ano tão cansativo, isto é mesmo um paraíso!

 

Mas, foi bom! Conheci-vos... setenta e oito novos alunos! Convivemos ao longo de vários meses, trabalhámos intensamente, stressámos um pouco, por vezes, mas tudo acabou em sorrisos... para quase todos!

 

Fiquei triste! É sempre penoso ver alunos não nos acompanharem! Houve portanto tristezas estampadas no olhar.

 

Mas, independentemente de tudo, foi muito saboroso estar na vossa companhia!  Agora, até Setembro...

 

Não, não me afasto! Venho sempre até aqui, de vez em quando. Mas menos frequentemente, é claro! Só para espreitar se tenho alguma mensagem :)

 

Precisamos largar o quotidiano para sentir o verdadeiro prazer do tempo sem obrigações ou quaisquer funções.

 

O tempo é de férias! Férias?!? Não, não! Ups! Enganei-me!! O tempo é de mera pausa lectiva...

 

E que faço eu?! Leio, passeio com meus livros, sempre, vou até à praia, vejo um filme ou outro, no cinema, sem dúvida, viajo um pouco, e gozo da temperança de não ter horários nem aquela estridente campaínha. Ufa! Que alívio, só isso!! [risos]

 

O tempo está tranquilo, embora incerto... um dia bom, um dia péssimo, mas as temperaturas agradáveis!

 

Nos finais de tarde, esse sim,  quando estão lindos vou até ao mar! Gosto dos tons quentes, amarelo- alaranjado ou amarelo-torrado, da cor do calor. Cheira bem, o calor!

 

A praia saborosamente linda, nesses dias, o mar prazeroso, tranquilo, luminoso, convidativo a um banho refrescante para sacudir a areia, o calor do sol que bate forte no areal.

 

Adoro o verão! É a minha estação preferida!

 

Noites cálidas, algumas... menos este ano, passeios, leituras na varanda, lua brilhante e uma gata marota, a Kuka deitada preguiçosamente na tijoleira da varanda, enquanto espera, pacientemente, que eu me canse de percorrer algumas páginas do livro que me acompanha no momento - sou uma leitora compulsiva, todos sabem disso! - ou simplesmente páre de admirar a paisagem nocturna da cidade, em luzes multicores! É linda a minha cidade, à noite, vista do alto!

 

Ao mesmo tempo, não deixo de preparar novos desafios - professora não tem férias, mesmo! - para vos oferecer, a partir de Setembro! Estou sempre na pesquisa de novas pistas! [sorrisos]

 

E vou escrevinhando algumas páginas de meus prazeres... algures por outras paisagens! Que as tenho!

 

Estarei por aqui, já sabem! Em maior silêncio, sim, mas só de palavras em postagens. Responderei, sempre que possível aos vossos comentários!

 

O pensamento, esse perdura, porque gosto muito dos alunos que conheci este ano lectivo. E de todos os que já passaram por mim...

 

Fiquei muito feliz! Pelos que atingiram o Quadro de Excelência, por todos os que ultrapassaram a primeira etapa da nova vida de estudantes na Torrinha!

 

Fiquei tristonha... pelos poucos que, devido à suas constante ausência dos estudos, da vontade inabalável de ultrapassar as suas dificuldades, optaram por brincar ou preguiçar o ano inteiro... apesar de todo o esforço feito para os levar a estar connosco em Setembro.

 

Mas, agora são férias! Perdão, agora temos esta pausa de veraneio. Que bom! Divirtam-se! Vou fazer o mesmo!

 

A todos, muito boas férias! Uma excelente pausa lectiva!

 

Um abraço do tamanho do universo que é o tamanho da Amizade.

 

Ah! Um abracinho muito especial para Claúdia, Inês, Ana Isabel e outros, pelo carinho que demonstram 'sempre', alguns vêm até aqui, outros escrevem! Apesar de já não nos cruzarmos nos mesmos corredores, nem partilharmos dos mesmos espaços  físicos, eles dizem presente! Como fico feliz|

 

Fica-nos a Amizade! Essa não tem pausas nem barreiras e pode-se exprimir usando este espantoso meio de comunicação que é a Internet, nesta sala de conversa virtual - o 'Blog dos Caloiros' - que estará sempre aberta para todos os alunos e ex-alunos e amigos.

 

Até breve... por aqui ou na escola, em Setembro!

 

E por favor! Não abandonem os vossos maiores amigos... os animais!

 

 

 

 

 

A Prof. GiSouto

 

[texto original, 29 de Julho 2008]

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

 

* gif gratuito

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:02


Quadro Excelência

por G.S., em 03.07.08

 

 

 

 

 

 

 

Aos meus alunos das Turmas G-H-I da Escola Francisco Torrinha que se distinguiram pelo seu trabalho e conduta exemplares, entrando assim no Quadro de Excelência de 2007-2008, eu dedico este post!

 

Estão neste grupo, alguns amiguinhos muito especiais e com quem me orgulho de ter trabalhado ao longo do ano lectivo.

 

Em comunidade de prática diária, na sala de aula, nos blogues, nos espaços de convívio e lazer da escola,  numa partilha mútua de aprendizagens muito enriquecedora, para eles e para mim!

 

Estes jovens Torrinhas deram provas  de uma capacidade espantosa de captação de informação, vontade determinada de aprender, de ir sempre mais longe, demonstrando imensa tenacidade e empenhamento.

 

Foram muitos os projectos, nacionais e internacionais, as actividades teóricas e lúdicas, as competências testadas, as aprendizagens realizadas!

 

Independemente da criativade de cada um, todos me seguiram com vontade de vencer e de corresponder com alegria aos desafios lançados.

 

Orgulho-me de os ter como alunos... e sei que contribuí, numa pequenina parte, para este merecidíssimo prémio, no incentivo que sempre lhes dei em palavras e afectos, mesmo nos momento de maior rigor e exigência.

 

Bravo! Bravo! Estão de parabéns!

 


 

 

E para não magoar nenhum destes alunos de mérito, opto pela ordem alfabética geral, por me parecer a mais isenta.

 

 

Eis os nomes dos Q.E.

 

5G

 

Eliane Moraes Jaconiano, nº 10

Francisca Maria Águedo, nº 11

Joel Pedro Silva, nº 17

Tomás Burmester Lopes, nº 26

 

5H

 

Ana Sofia Cortez, nº 1

Joana Cunha Pinto, nº 14

Leonor Vieira Carneiro, nº 16

 

5I

 

José Diogo Alves, nº 16

Maria Carolina Fernandes, nº 21

Maria Carolina Gonçalves, nº 22

 

Aqui fica o meu carinhoso e afectuoso tributo!

 

 

 

E a criança tão humana que é divina

 

É esta a minha quotidiana vida de poeta [...]

 

Alberto Caeiro, O Guardador de Rebanhos, Poema VIII

 

 

A Professora GiSouto

03.07.2008

 

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:19


Enquanto esperam pelas notas...

por G.S., em 29.06.08

 

 

 

 

Gif gratuito

 

Durante esta curta espera... ansiando os resultados escolares, aproveitam para descansar!

 

Foi um ano longo para todos, muito trabalhoso para alguns, com muita brincadeira e preguicite para outros.

 

Ah! Leiam! Ler é um óptimo passatempo na praia ou na piscina!

 

 

 

 

Gif gratuito

 

 

 

 Dupla Delícia

 


O livro traz a vantagem de a gente poder estar só e ao mesmo tempo acompanhado.

 

Mario Quintana, Do Caderno H, Editora Globo 1973

 

 

A Prof G.S.

29.06.2008

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:16


S. João no Porto

por G.S., em 22.06.08

 

 

 

Clique para fazer download

 

São João no Porto

 

http://www.portoturismo.pt/saojoao/ 

 

 

 

 


A noite de 23 de Junho é a noite de todas as folias, contentamentos e sensualidades, a noite mais alegre do ano, em que multidões de pessoas vêm para a rua festejar o santo que favorece os amores. Durante o período festivo, a cidade vive um conjunto de manifestações de cariz popular, entre espectáculos culturais e recreativos, rusgas e a já famosa regata dos barcos rabelos que percorre, uma extensão de 1,5 km, desde a Foz do Douro até à Ponte D. Luís I, na Ribeira.

 

 

 

A baixa da cidade onde se apregoa a venda dos tradicionais manjericos, cravos, erva-cidreira, "alho-porro" ou "alho de S. João", reparte as suas bancas com os modernos martelinhos, elementos imprescindíveis para as amistosas "agressões" entre os foliões da noite de São João.

Nesta festa mágica, mistura ímpar do sagrado e do profano, centenas de balões iluminam o céu, os odores confundem-se e o som do martelo multiplica-se por mil sem que ninguém leve a mal...

Esta noite existe...


É a noite de S. João!

 

www.portoturismo.pt

 

[texto com supressões]

 

 

Dos muitos eventos programados pela cidade do Porto para a noite de S.João, destaco este:

 

 

S. João na Casa da Música

 

 http://www.casadamusica.com/

 

 

A abertura das festividades cabe, como habitualmente, à Orquestra Nacional do Porto. É o disfarce que marca o seu programa para assinalar a noite em que a cidade se transforma para festejar o seu santo padroeiro. Um baile de máscaras que esconde dois jovens apaixonados em Maskarade, uma dança para seduzir um falso profeta em Peer Gynt ou as peripécias dos personagens D. Juan e Candide, celebrizados por Strauss e Bernstein, respectivamente, são apenas algumas dos disfarces implícitos num programa repleto de grandes sucessos da música clássica.

 

 

Bom, então para todos os Torrinhas e seus familiares, uma fantástica e divertida noite de S. João!

  

 

 

 Na noite de S.João
Vou fazer uma fogueira
Com folhas de verde louro
Com rosmaninho que cheira.
 

 

  

Velhas Canções e Romances Populares Portugueses *

 

Ah! E  não esqueças! Deixa aqui tua quadra de S. João!

 

 

 

A Prof. G.S.

22.06.2008

 

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

 

* Pedro Fernandes Thomás, Coimbra: F. França Amado Editor, 1913

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:12